Fale via texto agora

STJ – É do comprador a responsabilidade pelas custas para desocupar imóvel.

Nos últimos anos, como consequência da crise econômica, a CEF e outros bancos aumentaram significativamente a retomada de bens imóveis em razão da inadimplência, consequentemente o número de consumidores que adquiriam esse tipo de imóvel também aumentou.

Porém, não raramente esses imóveis estão ocupados, e muito se discutia sobre a responsabilidade pelo custeio dos gastos necessários para desocupação, até que o STJ definiu que, se contratualmente previsto e se inexistir a omissão do estado em que o bem estava quando da aquisição, o novo comprador deve arcar com o custeio dos gastos de desocupação, justificando tal procedimento, inclusive, em razão do deságio ao comprar imóveis com essas características.

Assim, sempre que o interessado possuir interesse na aquisição de imóveis, é fundamental realizar o levantamento real da situação do bem, tal procedimento evita prejuízos financeiros e temporal, até porque, dependendo do local, a efetiva retomada do imóvel pode ser extremamente morosa.

Veja a integra

[gview file=”https://alexandreberthe.com.br/wp-content/uploads/2017/04/13.03.17-STJ-Leilão-desocupação-custo.pdf” height=”550px” width=”550px”]

Gostou? Envie sua sugestão e compartilhe!

 

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Artigos relacionados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Search in posts
Search in pages
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Assine Nossa Newsletter

Atenção Clientes

Papo Legal

Dúvidas e dicas jurídicas em podcast.
plugins premium WordPress
Envie sua dúvida
1
Tudo bem?
Olá. Tudo bem?