Fale via texto agora

O Condomínio pode protestar quem deve taxa condominial?

Em alguns Estados do país já há Leis estaduais que autorizam o protesto da dívida decorrente do inadimplemento da taxa condominial, por exemplo, a Lei. 13.160/08 de São Paulo e a Lei. 5.373/09 do Rio de Janeiro, assim o devedor da taxa condominial poderá ter seu nome lançando nos cadastros de devedores, e, como consequência do protesto, o devedor terá dificuldades ou será até impendido de realizar outras transações comerciais e financeiras.

Assim, mesmo que seja possível, a realização do protesto exige que o responsável pela administração do condomínio (Síndico e/ou Administradora) tenha o cadastro atualizado dos reais proprietários das unidades, verifique se o valor protestado está lastreado em decisões da Convenção, tente contatar o devedor e faça constar nos boletos de cobranças que após o vencimento o título é passível de protesto.

Tais atitudes contribuem para evitar qualquer equivoco no título a se protestado, especialmente no que tange ao nome do devedor e valores, evitando assim possíveis ações indenizatórias contra o próprio Condomínio.

Em outra esfera, por mais que em alguns Estados exista previsão legal para o protesto, por conseguinte sua efetivação independeria de aprovação em Assembléia, é aconselhável que a maioria dos condôminos decidam se naquela comunidade condominial o Síndico e/ou Administradora deverá ou não fazer uso de tal faculdade. Isso porque, como exposto, em caso de qualquer equivoco no título encaminhado para protesto o Condomínio poderá sofrer ações indenizatórias, razão pela qual é aconselhável a aprovação do ato por meio de Assembléia evitando contratempos futuros.

Outrossim, como o responsável pelo adimplemento da taxa condominial é o proprietário do imóvel, salvo casos em que o Síndico e/ou Administradora é comunicado oficialmente (com apresentação de documentos) de alguma transação realizada, o devedor será sempre o nome que constar na matrícula do imóvel, inclusive em casos de existir mais de um proprietários todos respondem pela dívida e podem sofrer restrição cadastral em decorrência do eventual protesto.

Por fim, é extremamente importante que o Condomínio após o recebimento da dívida providencie a baixa do título ou oferte mecanismos para que o devedor diligencie para o ato.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Artigos relacionados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Search in posts
Search in pages
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Assine Nossa Newsletter

Atenção Clientes

Papo Legal

Dúvidas e dicas jurídicas em podcast.
plugins premium WordPress
Envie sua dúvida
1
Tudo bem?
Olá. Tudo bem?