Coronavírus e a festa na unidade privada

coronavirus festa condomino

coronavirus festa condomino

Posso receber visita ou fazer festa no meu apartamento?

Diante do atual cenário mundial, por conta da Pandemia do vírus COVID-19 (coronavírus), muito tem-se discutido a respeito das medidas a serem tomadas para evitar o contágio em condomínios.

O tema tem levantado diversas questões e criando impasses entre moradores e síndicos principalmente no que tange a restrição de visitantes no condomínio e nas unidades.

Afinal, pode o síndico restringir ou limitar a entrada de visitantes?

Antes de vislumbrar uma resposta sobre essa questão, é de bom tom que lhe seja feita algumas considerações.

 – Estamos enfrentando uma crise sanitária nunca vista, não há nenhuma vacina ou medicamento, o vírus é transmissível facilmente e o risco de morte é real.

 –  É incontroverso que o direito de propriedade deve ser respeitado e é inegável.

Porém, em razão de imposições restritivas de contato social, para preservar o bem comum, que no caso é a vida, respeitando entendimentos em contrário, entendo ser possível ao síndico punir com aplicação de multa quando o condômino durante o declinado período realizar festas ou encontros em sua unidade que extrapolam o bom-senso e transformando o nicho condominial em um ambiente insalubre.

O momento atual, sob o ponto de vista sanitário, impõe à toda sociedade o afastamento social, por conseguinte, realização de eventos, ainda que na unidade autônoma, colide com as regras sanitárias e pode ser interpretada como uma conduta antissocial, portanto, o síndico estará legitimado a impor multa que, por cautela, em razão da situação atual, deverá ser precedida de justificativa bem elaborada e revalidada na primeira assembleia após o fim da crise.

Em casos extremos, quando existir no nicho condominial, condôminos que pertencem ao grupo de risco ou notícias de outros já infectados, a restrição é ainda mais aconselhável, consequentemente maiores são as justificativas para punir o ato.

Outrossim, em um caso extremo, o síndico ao ser noticiado do elevado número de pessoas na unidade poderá até mesmo impedir o ingresso de novos convidados e é aconselhável que noticie a aglomeração exagerada para polícia, autorizando o ingresso dos policiais no condomínio.

Contudo, é fundamental registrar que, o condômino que se sentir prejudicado poderá fazer uso dos meios judiciais que entender necessário, e, ainda que venha ser beneficiário de alguma ordem judicial favorável, o síndico poderá expor para a coletividade que agiu visando preservar o bem da coletividade.

Conclui-se, portanto, que o ideal é que exista bom-senso, pois, o momento atual não é de encontros exagerados e, ao mesmo tempo, deve ser assegurado ao condômino fazer uso da sua propriedade com responsabilidade e sem colocar o nicho condominial em risco.

Por Alexandre Berthe Pinto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá! Seja Bem vindo - Via ABP.
Você será direcionado para nosso pré-atendimento, aguarde alguns instantes para o processamento das informações e selecione o número correspondente ao assunto desejado.
Powered by